Wiki

La Sicaria Guatemala: A História De Uma Assassina Notória

Você já ouviu falar sobre “la sicaria guatemala“? São mulheres que matam por encomenda, contratadas por criminosos para executar assassinatos. Elas geralmente operam em grupos e usam armas de fogo para cometer seus crimes, motivadas por dinheiro, poder ou vingança. No Coinsailorhaven, vamos explorar o mundo das sicárias, como elas operam e quais são as consequências de ser uma sicária. Também discutiremos como prevenir a violência das sicárias.

La Sicaria Guatemala: A História de uma Assassina Notória
La Sicaria Guatemala: A História de uma Assassina Notória

I. La sicaria de Barrio 18: Leidy Noemí Tzun Lacan, alias “la China”

Captura e acusações

Leidy Noemí Tzun Lacan, conhecida como “la China”, foi presa em 3 de agosto de 2022, em Loma Blanca, Zona 21, por dois mandados de prisão pendentes por homicídio. Ela é acusada de vários crimes e suspeita-se que seja uma assassina de aluguel para a gangue Barrio 18. A prisão ocorreu na 8ª Avenida “C” com a 20ª Rua, no bairro mencionado. Tzun Lacan é acusada de dois ataques armados na Zona 21, um em abril contra um agiota colombiano de 22 anos e outro em maio contra um homem de 41 anos, ambos em Loma Blanca.

Data Crime Local
Abril de 2022 Homicídio Loma Blanca, Zona 21
Maio de 2022 Homicídio Loma Blanca, Zona 21

Antecedentes criminais

Antes desta prisão, ela também foi presa em 23 de maio de 2022, por tráfico de drogas, quando foi pega com cocaína e maconha prontas para distribuição na Zona 21. Tzun Lacan tem um histórico de envolvimento com atividades criminosas e é considerada uma pessoa perigosa. Sua prisão é um passo importante para combater a violência das gangues na Guatemala.

Modus operandi

Acredita-se que Tzun Lacan tenha operado como uma assassina de aluguel para a gangue Barrio 18. Ela teria usado armas de fogo para cometer seus crimes e seria conhecida por sua crueldade. As gangues costumam usar assassinos de aluguel para eliminar membros de gangues rivais, testemunhas ou qualquer pessoa que seja considerada uma ameaça.”As sicárias são contratadas por criminosos para executar assassinatos. Elas geralmente operam em grupos e usam armas de fogo para cometer seus crimes. Elas são motivadas por dinheiro, poder ou vingança.” – coinsailorhaven.com

II. Los crímenes imputados a la sicaria guatemalteca

Asesinatos

Leidy Noemí Tzun Lacan, alias “la China”, está acusada de dos asesinatos a mano armada en la Zona 21 de la Ciudad de Guatemala. El primer asesinato fue cometido en abril contra un prestamista colombiano de 22 años, y el segundo en mayo contra un hombre de 41 años, ambos en el barrio Loma Blanca.

Fecha Víctima Lugar
Abril de 2022 Prestamista colombiano de 22 años Loma Blanca, Zona 21
Mayo de 2022 Hombre de 41 años Loma Blanca, Zona 21

Tráfico de drogas

Además de los asesinatos, Tzun Lacan también está acusada de tráfico de drogas. El 23 de mayo de 2022, fue capturada en la Zona 21 con cocaína y marihuana listas para su distribución.

Pertenencia a una pandilla

Tzun Lacan es sospechosa de ser una sicaria del Barrio 18, una de las pandillas más grandes y violentas de Guatemala. La pandilla está involucrada en una amplia gama de actividades criminales, incluyendo asesinatos, extorsiones y tráfico de drogas.

  • Asesinatos
  • Tráfico de drogas
  • Pertenencia a una pandilla

La captura de Tzun Lacan es un duro golpe para el Barrio 18 y envía un mensaje claro de que las autoridades guatemaltecas están decididas a combatir la violencia de las pandillas.

III. Antecedentes penales de Leidy Noemí Tzun Lacan

Leidy Noemí Tzun Lacan, alias “la China”, tiene un amplio historial criminal. Fue arrestada por primera vez en 2022 por posesión de drogas. En este arresto, se le incautó cocaína y marihuana listas para su distribución en la Zona 21. Anteriormente, había sido capturada en mayo de 2022 por dos ataques armados en la Zona 21, uno en abril contra un prestamista colombiano de 22 años y otro en mayo contra un hombre de 41 años, ambos en Loma Blanca.Actualmente está acusada de dos órdenes de asesinato pendientes.

IV. A detenção de Leidy Noemí Tzun Lacan, alias “la China”

Leidy Noemí Tzun Lacan, também conhecida como “la China”, foi presa em 3 de agosto de 2022, em Loma Blanca, Zona 21, com dois mandados de prisão em aberto por homicídio. Ela está implicada em vários crimes e é suspeita de ser uma assassina de aluguel da gangue Barrio 18. A prisão ocorreu na 8ª Avenida “C” e 20ª Rua no bairro mencionado. Tzun Lacan é acusada de dois ataques armados na Zona 21, um em abril contra um agiota colombiano de 22 anos e outro em maio contra um homem de 41 anos, ambos em Loma Blanca. Antes desta prisão, ela também foi capturada em 23 de maio de 2022, por tráfico de drogas, sendo pega com cocaína e maconha prontas para distribuição na Zona 21.

Data Crime Local
3 de agosto de 2022 Homicídio Loma Blanca, Zona 21
23 de maio de 2022 Tráfico de drogas Zona 21

As informações fornecidas neste artigo foram sintetizadas de várias fontes, que podem incluir Wikipedia.org e vários jornais. Embora tenhamos feito esforços diligentes para verificar a precisão das informações, não podemos garantir que cada detalhe seja 100% preciso e verificado. Como resultado, recomendamos ter cuidado ao citar este artigo ou usá-lo como referência para sua pesquisa ou relatórios.

Related Articles

Back to top button